Estamos testemunhando, neste início de maio de 2000, um importante alinhamento planetário, pois estão em conjunção astral seis planetas, além do sol e da lua, época propícia para nos abrirmos para o despertar da nossa consciência superior, como já aconteceu há cerca de 500 anos, com o início das "Grandes Navegações" e o "Renascimento Cultural".

Ademais, por estarmos no alvorecer de um novo milênio, naturalmente, existe uma abertura maior de entendimento e minimização de preconceitos, que foram sendo absorvidos ao longo do tempo, muitas vezes, de forma inconsciente. Logo, entendo ser o momento mais oportuno para o lançamento do meu novo livro " Justiça Divina X Justiça dos Homens- Descubra as Consequências Cármicas dos seus Atos" , no dia 16.05, as 19 h, na Mansão Wildberger, Vitória. Que é fruto de muita análise e reflexão sobre a essência do bem e do mal, bem como da Justiça Divina; abrangendo 15 anos de pesquisas e práticas espirituais, incluindo muitos relatos de viagens iniciáticas ao Himalaia, Machu-Picchu, Jerusalém, Índia e Egito; além de 5 anos atuando , no Santuário Luz e Vida - Instituto Holístico para Auto-Cura.

Sendo que a força deste livro baseia-se no apelo claro e direto à razão e bom senso do leitor, na análise da sua principal mensagem; de que, cada um de nós, somos responsáveis por nossas ações, palavras e pensamentos; tendo que colher suas consequências, positivas ou negativas, de forma inexorável, no curso desta vida ou posteriormente. Porquanto, uma grande parcela das pessoas, principalmente aquelas que detêm alguma riqueza ou poder, estão acostumadas a tentar iludir as leis humanas; esquecendo-se que é impossível escapar das leis divinas, porquanto elas vigem no interior de nossas consciências.

Pirâmides do Egito
 

Lembrando lição do ilustre escritor Pietro Ubaldi, na sua famosa obra "A Grande Síntese" : "Em períodos de decadência espiritual, aparece uma degradação dos institutos jurídicos que os reconduz às origens; rebaixa-se o mínimo ético, reforça-se o elemento violência. Hoje, em direito, os dois elementos procuram equilibrar-se: justiça e sanção". Como estamos acompanhando as dificuldades para a " Justiça dos Homens" punir os desonestos e corruptos, faz-se necessário lembrar a quem pratica o mal , a inevitabilidade do ajuste de contas com a " Justiça Divina ", elemento intrínseco a todas as religiões. Podendo exemplificar com o ótimo filme " Magnólia", que está em nossos cinemas, premiado com o " Globo de Ouro" para Tom Cruise, onde demonstra , claramente , a "sincronicidade" de eventos postulada pelo psicólogo suiço Carl Yung; bem como o auto-julgamento cruel daqueles personagens que praticaram o mal, costumeiramente, ao vislumbrarem a própria morte , pois neste momento da verdade, sorverão o fel da angústia e do desespero de uma vida " jogada fora".

Por outro lado, gostaria, também, de lembrar ao leitor a necessidade de estarmos cumprindo a nossa missão de vida ou programação encarnatória, sem máculas, pois, a qualquer momento, em decorrência do desencarne ou morte repentina, poderemos ser convidados a prestar contas dos nossos atos. A rigor, o que vivenciamos, no presente, já é uma prestação de contas dos atos pregressos; bem como o futuro será consequência de como estamos agindo agora. Portanto, vamos aproveitar este momento cósmico especial para ativarmos nossa consciência superior, pois tudo estará conectado pela mesma frequência vibratória, que você emite. Pois sabemos que a nossa sociedade exalta a mocidade, a vida, educando-nos para a negação da morte; sendo que esta reflexão nos leva a analisar o sentido mais profundo da nossa existência, pois assim, poderemos planejar e executar melhor nossas prioridades, respeitando os principais valores da nossa vida.

Assim, da mesma forma que a espiritualidade pode resgatar a essência da justiça na consciência dos homens, devemos acender a centelha divina de nossos corações para iniciar um novo milênio, repleto de paz, luz e fraternidade. Da mesma forma, para que os recursos naturais do planeta não sejam totalmente exauridos, por uma industrialização predatória e uma "Globalização Selvagem", deveremos criar um novo modelo de desenvolvimento sustentável, preservando a natureza e o meio ambiente para as gerações futuras; além de diminuir a enorme desigualdade econômica entre os países mais ricos e os mais pobres, como defendido pelo Nobel de Economia, o indiano Amartia Sem : " O desenvolvimento consiste na eliminação de privações de liberdade que limitam as escolhas e as oportunidades das pessoas"

 

 

Faz-se mister introduzir a espiritualidade e a compaixão no pensamento econômico vigente, porquanto a enorme desigualdade econômica, é a maior fonte de sofrimento neste planeta. Vale lembrar a recente manifestação das ONGs contra a reunião do FMI, em Washington-EUA, protestando contra a exploração desenfreada das nações mais ricas.

 
Machu-Picchu - Peru
 

.Do mesmo modo insurgiu-se, o ex-presidente francês François Mitterrand, ao condenar o processo de "Globalização Selvagem": "Como podemos aceitar que milhões de homens, mulheres e crianças nos países pobres do Sul continuem a morrer diante das câmeras de televisão? Contar somente com a assistência humanitária e as normas de mercado não basta para lidar com uma situação em que um quinto da humanidade vive abaixo da linha de pobreza. Em vez disso, precisamos de um "contrato de desenvolvimento" entre o Norte e o Sul ".

Com efeito, é indispensável que a luz da espiritualidade possa nortear o pensamento econômico dos governantes, que terão suas responsabilidades cármicas cobradas no futuro, pela dor e sofrimento causados aos seus povos. Outro renomado estadista, o presidente da África do Sul, Nelson Mandela, também clama por uma nova ordem política mundial, como resultado desta nova consciência superior:" Hoje, os países ricos estão vivendo em um círculo glorioso de permanente luz econômica. A comunidade internacional não pode ver essa situação com equanimidade. Um mundo em que grande parte da população está fadada à exclusão, ocultos nas sombras porque são pobres, jamais poderá ter paz. Para que o mundo viva em paz, é preciso alargar o anel de luz".

Portanto fica evidente a necessidade imperiosa do despertar dessa consciência espiritual superior, para que as pessoas reflitam antes de praticar qualquer conduta maldosa ou desonesta, porquanto as consequências cármicas serão cobradas oportunamente. Entretanto , continuo apostando na paz, no amor, na luz, na justiça; concluindo com Pietro Ubaldi :

" Guardai a fé! A vossa crise, se é profunda e dolorosa, fará , no entanto nascer o homem novo do terceiro milênio".

Tajmahal-Índia

Sérgio Neeser Nogueira Reis

Diretor Jurídico da UNIPAZ-BA,

Universidade Holística Internacional

   

[ Direito em Novo Rumo ] [ Uma Visão Holística do Direito ] [ Sérgio Neeser Nogueira Reis ] [ Justiça Divina x Justiça dos Homens ]

[O Despertar da Consciência Superior] [Faculdades de Direito no 3o. Milênio] [Congressos] [ Novo Livro ] [ Retorna ]

   
 NOGUEIRA REIS ADVOGADOS

Av. da França, 164 - Ed. Futurus - 7o. andar - Comércio

Fone:(71) 3243-3099 - Fax:(71) 3243-4771 - Cep: 40010-000 Salvador - Bahia

Email: sergio@nogueirareis.com.br

Produção Holos Virtual